Cansada de ser solteira?

cansada de estar sozinhaEstou cansada…” disse Aline sentada a minha frente e com a postura de quem está se sentindo derrotada. “Do quê?” eu perguntei… “Estou cansada de ser solteira! Cansada das cobranças. Cansada de estar sempre só.

Eu já estive onde Aline se encontra hoje e sei que, às vezes, é desanimador. E pra onde olhamos, vemos os dois cenários:

  1. muita gente se casando e vivendo aquele sonho que desejamos… ou pelo menos parece que estão vivendo isso;
  2. e muita gente também desencontrada, querendo ser feliz, cansada de sofrer com a pessoa errada, mas também cansada de esperar por esse ‘par ideal’ que parece não chegar nunca.

A vida imita a arte… ou é vice versa?

Não sei se é o cinema que imita a vida, ou a vida real que imita o cinema, mas dia desses vi uma comédia romântica (já já te falo o nome) que falava E-XA-TA-MEN-TE sobre isso.

Eram quatro amigas e uma delas estava se casando. As outras três, enquanto curtiam a festa do casamento da amiga, conversavam sobre amor e relacionamento.

O perfil de cada personagem

Veja se reconhece alguém que você conheça nesses perfis:

  1. Uma delas tinha uma ótima carreira e bastante grana, mas era completamente presa ao passado e a um relacionamento que não tinha dado certo;
  2. Uma outra estava perdida… tanto na vida profissional quanto no amor! Acabou se envolvendo com um cara casado que a enchia de promessas vazias, mas nunca cumpria o que dizia. (Aposto que já viu isso na vida real!)
  3. E a última já tinha sido casada, vive com o filhinho e não permite que ninguém se aproxime porque ainda é perdidamente apaixonada pelo pai do filho dela, mas não quer que ele saiba!

O casamento da quarta amiga aconteceu na véspera do ano novo. Elas estavam admirando tudo até que, num determinado momento da conversa, uma delas falou:

Eu não aguento mais isso! Não quero mais ser solteira. Vamos prometer que, de um jeito ou de outro, daqui a um ano estaremos casadas, ou pelo menos com o anel no dedo!”

E foi assim que começou o pacto delas de ‘arranjarem’ um marido, a todo custo, em um ano! E quando o relógio bateu meia noite, bem na virada do ano, a contagem regressiva começou.

A meta de ano novo

Um novo ano tinha começado e elas tinham 365 dias para bater a meta: estarem casadas ou, pelo menos, noivas. E não havia tempo a perder!

No filme fica bem evidente a realidade de sites de relacionamentos, pois uma delas apostou nisso e marcou muitos encontros.  Você pode imaginar o que aconteceu?

De tudo, é claro!! Exatamente como na vida real. Muita gente interessante, mas também, muita gente que se ‘inventou’ no perfil, afinal, o teclado aceita tudo.

Aquela que estava envolvida com o cara comprometido tentou inovar, mas se deu mal. A cada movimento dela, mais ela se rebaixava, e a autoestima foi ficando cada vez pior. E com baixa autoestima pode esquecer o quesito ‘felicidade de verdade’.

Aquela com o filhinho também tentou algumas coisas, como um encontro com uma pessoa que mal conhecia, mas adivinhem? Ela só sabia falar do filhinho… claro que não deu jogo.

Bem, os meses foram se passando e nada de atingir a meta. Porém, algo muito interessante começa a ficar claro para todos.

A jornada é mais importante

Atingir o objetivo é importante. Porém, preste atenção na jornada, porque é a jornada que vai nos transformar naquela que merece atingir o objetivo desejado. 

As tentativas dessas três amigas foram muitas e todas repletas de sentimentos que todas nós conhecemos muito bem. Apesar de não perderem a esperança de receber o tão desejado anel, elas sofreram com ansiedade, medo de errar de novo, tensão e frustração, uma carência danada, e sempre muita insegurança.

Os esforços por uma meta em comum aproximou ainda mais essas amigas e elas começaram a sacar que talvez, apenas talvez, a merecida felicidade que buscavam não viria com um anel de noivado, nem mesmo com um casamento, pelo menos não necessariamente.

Nossas crenças sobre o amor

Existe uma cobrança desumana que é colocada em cada uma de nós desde muito cedo pela nossa sociedade, e pela maioria das famílias, a respeito de nosso status civil.

  • Desse jeito vai ficar pra titia, hein?
  • Não casou até agora, não casa mais!
  • Quem muito escolhe será escolhida, viu!
  • É por isso que você não ‘arruma’ ninguém… 
  • Com esse seu ‘gênio’, vai ser difícil ‘arrumar um marido’…
  • Só arruma traste! Parece que tem o dedo podre, essa menina!
  • Separada é melhor que solteirona… vê se arruma alguém!

E a lista é infinita!

Acabamos internalizando essas cobranças e tomando atitudes sem pensar direito no que REALMENTE desejamos, metemos os pés pelas mãos e nos machucamos de maneira triste. Seja porque ficamos obcecadas com a ideia de casar e então sermos felizes, ou porque nos rebelamos contra isso.

As 10 lições que podemos levar do filme:

  1. A verdadeira felicidade não está em um anel de noivado, em um casamento, e nem mesmo em estar com alguém.
  2. Se não sei qual caminho quero seguir, qualquer um serve e, muito provavelmente, não vai me levar a um destino feliz. Se conhecer, se permitir, é essencial para nos sentirmos felizes de verdade.
  3. Tentar fazer dar certo, geralmente dá errado.
  4. Tentar se encaixar em algum padrão que não é o seu é frustração garantida.
  5. Elementos fundamentais para uma história de amor: Autenticidade, respeito, coerência, clareza, coragem de ser você mesma!
  6. Amor próprio é a única coisa que vai te proteger de cometer o maior de todos os abusos em uma relação: o autoabandono.
  7. Amor próprio está diretamente ligado com autoconhecimento. Pare de tapar o sol com a peneira e aprenda a se valorizar.
  8. Quanto mais você se valoriza, mais o outro saberá que não te valorizar não é uma opção!
  9. Conhecer as nossas crenças sobre o amor é fundamental para vivermos uma relação amorosa saudável e feliz.
  10. Ter clareza sobre nossos valores nos dá a segurança que precisamos para tomar decisões importantes em nossa vida, como se queremos ou não nos casar com o José, ou com o Luiz, ou o Sebastian… e por quê?
  11. (Eu falei dez lições, mas tem muito mais e essa daqui é MUITO IMPORTANTE …) Sabe aquela pessoa que você vê quando se olha no espelho? É com ela o seu compromisso mais importante, porque é ela que estará ao seu lado em todos os momentos de sua vida, até a sua música parar, solteira ou casada. Então, fica ligada e presta atenção nas lições anteriores.

Permita-se! Arrisque-se! Pois tudo na vida traz uma experiência, nos ensina algo. Chega de chicotinho e crenças erradas. Aposte no autoconhecimento e prepare-se para viver uma vida feliz, solteira ou casada!

>>Elimine a insegurança e prepare-se para ser feliz no amor!

Filme: Um anel para você.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *